REGISTROS DE MOMENTOS NOSSOS


Sábado , 08 de Novembro de 2008


MOMENTO RELEMBRADO N° 13

 

koly: Olá meu querido. Rebi um e-mail seu me passando um acesso para o blog... Posso aceitar??

Ivan: Aceite... É uma senha de acesso ao blog. Assim, todas as vezes que escrever lá, vai aparecer sua assinatura.

Ivan: Koly...

Koly: Entendi..

Ivan: Koly...

Koly: Oi!

Ivan: Saudade!

koly: Eu também meu querido... estou com muita saudade, e um tanto angustiada... ainda não sei bem porque! E estou correndo tanto aqui hoje que não consegui pensar nesse sentimento... tenho que tentar não misturar meus sentimentos com meu trabalho se não não consigo fazer nada!

Ivan: Mas, é impossível não me sentir carente de você. Saudade de te ver soirrir, uma das coisas mais belas que existe nesse mundo para eu assistir. Saudade de sua mão no meu rosto, na minha nuca que você, carinhosamente, deposita quando eu te beijo. Saudade de te ouvir falar, me chamando de cabeção, de ouvir você falar "é verdade", de ouvir você, ouvir você, ouvir você. Saudade de seu cheiro, o cheirinho de chocolate de seus cabelos. Do cheirinho de seu pescoço. Saudade do teu gosto. Mesmo que seja aquele salgadinho de suor.

koly: O que eu posso dizer?? Essa saudade fica aqui, dorme e acorda comigo! Percorre meu sonhos, meus pensamentos... Eu peço a Deus ajuda para desatar alguns de meus  nós e continuar tendo a certeza de que merecemos continuar essa historia...

Ivan: E eu quero ouvir mais vezes que sou seu porto, que sou seu encanto, que você está feliz. É bom ser motivo de sorrisos seus... Quero ver você abrir os olhos pelas manhãs e sorrir depois que me v er.

koly: Você é meu querido, meu Porto, meu sorriso.. você é!

Ivan: Há uma parte de mim que é feliz. E a "culpa" é sua, Koly. Mas, com você aprendi e aprendo tanta coisa. Descubro em mim uma mansuetude que eu nem sabia existir. E disposições em mim jamais encontrada.

koly: Gostaria de dormir nos seus braços hoje, como em todas as noites, mas o desejo hoje (nos últimos dias) tem sido maior... a saudade tem sido maior...

Ivan: Saudade de teu corpo, e de percorrer seus cantos como uma gota deslizante, desejoso de me alojar em teus sentidos, fazendo-o como se fosse meu, como uma dia você mesma disse que parecia ser, quando estava em meus braços ("daqui, não saio, ninguém me tira", foi o que disse). Koly... Teu corpo para mim é de uma dignidade de respeito tremenda. E, há saudade dele... Saudade de entrar neste cofre onde guarda seus orgasmos que esperam ser liberados juntos com os meus (esta última frase, consulteia Koly antes de publicar, posto que que não é frase que devo, em meu entender, pubiicá-la sem consenso). Saudade das estrelas que alcançamos num montante de emoções que nos deixam banhados em suor, braços colados e respiração relaxante, entrecortada.

koly: Muito obrigada, meu querido! Por essas palavras doces! Eu estava mesmo precisando ouvir (ler) de você que eu ainda te faço bem!!

Ivan: Fazer bem? Koly... Você é um bem. Um bem meu, tá? Ninguém toca, por favor. Um bem muito bom de ter e estar junto. Embora você seja um bem bom de ter, é preciso que você tome as rédeas e a iniciativa de alguimas resoluções, Pequena. Assim, talvez dê certo. Se vir de você, a princípio, talvez haja maiores de chances de você fixar os objetivos e as necessidades, já que, como quase sempre fui eu, não funcionou muito bem. Você está tendo muitas chances. E desperdiça algumas delas. Isso me deixa muito chateado.

koly:Eu sei que não está feliz com meus comportamentos e com as coisas que tenho deixado de fazer, trazendo dificuldades para nós dois. Isso me dói muito, e eu sei que a culpa é minha! Mas estou tentando, pensando atentamento, procurando idéias que possam me ajudar a superar seja lá qual for a dificuldade que diga  respeito ao nosso relacionamento... Eu quero muito e acredito na nossa felicidade juntos... Por isso acho que vamos ter uma forcinha divina com o esforço para promover as mudanças meu querido.

Ivan: Koly...

koly: Etou sentindo muito a sua falta. Não queria que nos víssemos dois dias ou duas noites por semana apenas.

Ivan: Koly...

koly: Oi!

Ivan: Pela forma serena como se estabeleceu nosso envolvimento. Pela ausência de interferências externas que nos impelissem a ficarmos juntos. Pelas aversidades suficiente para impeder a aproximação da maioria dos casos de relacionamentos que conheço. Pela descrição com que tudo aconteceu. Pela força inevitável como você foi crescendo dentro de mim. Pela ausência de cobrança discriminatória com que sou tratado por você. Pela forma com que sinto querer você livre. Pela vontade sincera de querer que esteja comigo porque essa vontade grita em seu coração. Pela disposição que encontro em mim de te ver Pela saudade que se traduz em querer te abraçar, te ver sorrir, te ver olhar e não olhar teu corpo como um objeto. Por querer sinceramente que sempre se sinta respeitada e querida. Enfim, porque dentro de mim em relação a você, encontro disposições inéditas, e considerando o entendimento que hoje tenho sobre os sentimentos, sem ter vivido muitos deles; e considerando ainda que não tenho visões fantasiosas da vida, é que me sinto seguro em dizer que eu a amo. E se eu descobrir um dia que não é amor, espero não ficar triste, pois constatarei que existe algo mais forte de se sentir que isso que sinto. Por hora, entretanto, não me interesso em saber se existe sentimento maior, porque hoje o que sinto me bastanão só por ser grande. Mas, por ser inédito em mim e me fazer tão bem. Estas palavras, que escrevi um dia, são atuais. Bem atuais...

koly: A recíproca é muito verdadeira

...

 

Ivan: Eu queria estar aí. Juro. Só para que tivéssemos aquele silêncio que tudo diz. Preciso ir! Foi bom vir aqui trocar umas palavras com você.

koly: Disponha! Rsrsrs!

ALGUNS duvidam que a Koly eu tenhamos problemas para, e outros que nossas conversas tenha a profundidade de nossos textos. Na realidade, houvem muitos momentos de profundidade. E são esses que tentamos descrever com as palavras. Porém, o que se escreve aqui é um traço, uma mínima representação do que ocorre nos momentos relembrados. Em outras palavras: se há beleza nas palavras dos textos, tenham a certeza que a beleza foi maior quando o momento relembrado ocorreu.

RESOLVI atender a pedidos, pois alguns gostariam de ver mais conversas registradas entre a Koly e eu. O problema é quase nunca lembro de salvar as conversas.

MINHA ausência do blog se deve a fatores externos e independentes de minha vontade.

Seria pedir muito que vocês, caros leitores, me prestigiem no meu outro blog?
WWW.ALGUMASPALAVRAS-IVAN.BLOGSPOT.COM.

Beijo nos corações de todos.

Escrito por Ivan da Luz às 19:52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, Música, Livros
MSN -

Histórico